quinta-feira, 30 de Abril de 2009

CHILLI BEANS APRESENTA CAMPANHA SOBRE CONSUMO E COMPULSÃO

A marca brasileira de óculos de sol, Chilli Beans, chegou a Portugal em Abril de 2005, posicionando-se como uma marca jovem que aposta no design e na exclusividade, lançando cerca de dez modelos de óculos por semana, sempre em edições limitadas e exclusivas e com preços bastante atractivos. Clássicos, desportivos, infantis ou trendy, os óculos Chilli Beans são para todas as idades, todos os estilos e adequam-se a todas as ocasiões.

Além de oferecer um produto de qualidade e com um design inovador, a Chilli Beans prima também pela forte comunicação visual. As campanhas, o material promocional, os acessórios, o site e os pontos de venda fazem parte da comunicação integrada da marca, que, preocupada com a sua unicidade visual, procura identificar-se com os seus consumidores.

Prova disso é a sua nova campanha, protagonizada por Els Pynoo, vocalista da banda belga Vive La Fête. Tão marcantes e irreverentes como as anteriores, as novas imagens da Chilli Beans - criadas pela agência Fracta, de São Paulo, em parceria com a Lost Art - resultam de uma curiosa combinação de ingredientes coloridos, doces e condimentados: mais de 600 quilos de jujuba, 1800 óculos pintados de verde e mais de 50 quilos de malaguetas. Com o slogan "A sua vida pede muitos", têm como tema a compulsão e retratam momentos consumistas (por óculos, doces e pimentas malaguetas), em cenários monocromáticos que remetem para uma atmosfera de sonho.

A Chilli Beans sempre associou a arte e a música à sua comunicação e desta vez a inspiração foi a artista plástica americana Sandy Skoglund, pela atmosfera surreal que a caracteriza.

A escolha da banda electro-pop Vive La Fête tem a ver com posicionamento adoptado pela Marca. "Entendemos que a figura de Els Pynoo tem muito a ver connosco. Ela tem uma atitude muito forte, e o mais importante ao escolher, e usar, uns Chilli Beans é a atitude", explica Caito Maia, fundador da marca.

"Há coisas sobre a Chilli Beans que as pessoas não sabem. A Chilli Beans lança cerca de dez óculos escuros por semana. É importante para a Marca divulgar essa característica e foi daí que surgiu a ideia de trabalhar a questão da compulsão. Todos nós temos alguma e o objectivo é gerar identificação para que o consumidor não se sinta louco sozinho", acrescenta.

Com mais de duas centenas de lojas no Brasil, uma nos Estados Unidos, duas no Panamá e aberturas marcadas para o Dubai, Argentina e Chile, a Chilli Beans já pode ser encontrada em Lisboa no Centro Colombo, no Dolce Vita Monumental, no Vasco da Gama, no Freeshop do Aeroporto de Lisboa e em Oeiras, e no Oeiras Parque.

DESIGNER COREANO VENCE EL BOTÓN-MANGO FASHION AWARDS

O vencedor da segunda edição do El Botón-Mango Fashion Awards, o primeiro concurso espanhol destinado a apoiar novos talentos da moda internacional, foi anunciado ontem, numa conferência de imprensa. O grandioso prémio - 300 000 euros e a oportunidade de comercializar a colecção apresentada a concurso nas lojas Mango - foi entregue ao jovem designer coreano, Lee Jean Youn.

A Mango abriu a convocatória para o El Botón a 1 de Maio de 2008 e recebeu centenas de candidaturas de todo o mundo. Durante a primeira fase do concurso, foram pré-seleccionados 50 candidatos e em Novembro passado foram anunciados os 10 finalistas que passariam à terceira fase: Lee Jean Youn (Coreia), Jean Pierre Braganza (Reino Unido), Silvia García Presas (Espanha), Josh Goot (Austrália), Jaeha Alex Kim (Nova Zelândia), as duplas formadas por Miriam Lehle & Sabina Egler (Alemanha), Peter Pilotto & Christopher de Vos e Aleksandar Stanic & Fiona Sinha (ambos estabelecidos no Reino Unido), Jakub Polanka (República Checa) e Christian Wijnants (Bélgica).

A estes dez finalistas foi dado um prazo de cinco meses para desenvolverem uma colecção de 10 coordenados para apresentarem na grande final do El Botón-Mango Fashion Awards, que nesta edição contou com um júri de grande prestígio: Oscar de la Renta, na qualidade de Presidente; Nina Garcia, directora da revista Marie Claire dos EUA; Laura Larbalestier, do departamento de Compras de Selfridges; Armand Hadida, responsável pela prestigiosa loja parisiense L’Éclaireur; a directora e cool hunter da Rinascente Tiziana Cardini; o reconhecido assessor de moda Jean Jacques Picatt; Nieves Álvarez, uma das modelos espanholas mais internacionais; Jerry Hall, conhecida manequim dos anos 80; os vencedores da primeira edição do concurso, Sandrina Fasoli e Michaël Marson; o fotógrafo de moda, Mariano Vivanco; Isak Andic, Presidente da Mango; e Damián Sánchez, sócio-conselheiro e director criativo da firma.

A final do concurso ocorreu ontem, com a apresentação em desfile das colecções dos 10 finalistas e o anúncio do vencedor, seguidos da entrega do prémio Botón de Oro a Oscar de la Renta, como reconhecimento do seu percurso profissional. No final da cerimónia, os convidados puderam ainda assistir ao desfile Outono/Inverno 09/10 da Mango.

Até ao próximo dia 2 de Maio, a colecção do vencedor, assim como as dos restantes finalistas, estão em exibição no emblemático Paseo de Gracia de Barcelona, entre as ruas Aragón e Rosellón, formando um circuito aberto a todo o público. A exposição é composta por 20 cubículos de metacrilato, tendo cada um deles 4 manequins vestidos com as colecções dos dez finalistas.

http://www.mangofashionawards.com/

terça-feira, 28 de Abril de 2009

BARBARA HULANICKI DESENHA PARA TOPSHOP

BIBA foi uma das mais famosas lojas de moda feminina das décadas de 1960 e 1970. Fundada em Londres, em 1964, por Barbara Hulanicki e seu marido Stephen Fitz-Simon, tornou-se famosa mundialmente por criar e vender colecções próprias de qualidade a preços acessíveis, e funcionou como centro divulgador de moda, popularizando a mini-saia e linhas de roupa coloridas e de grafismos psicadélicos e inovadores, muito ao gosto da juventude da Swinging London dos anos 60. Biba tornou-se a meca da modernidade londrina, e local de peregrinação para músicos como os Rolling Stones, modelos como Twiggy e actrizes como Julie Christie, que ali podiam encontrar, além de roupa, mobiliário, comida e produtos de beleza. Com um ambiente Art Deco, Biba foi então considerada “a loja mais bonita do mundo”.

Após vários anos sem desenhar roupa, Barbara Hulanicki, fundadora da mítica loja, regressa ao mundo da moda e cria uma mini colecção para a Topshop. A colaboração surgiu quando numa exposição de ilustrações de Hulanicki, um dos representantes da cadeia de moda britânica lhe propôs fazer uma colecção que “não parecesse Biba”. A criadora aceitou o desafio com entusiasmo e o resultado da colaboração está disponível a partir de hoje no website da marca - http://www.topshop.com/.

A colecção é composta por trinta peças, incluindo vestidos, saias, acessórios e roupa de banho, além de camisas com ilustrações originais da designer. A inspiração provém dessas ilustrações e das cores vibrantes da cidade de Miami, onde Hulanicki vive há vários anos, dedicada ao design de interiores. A colecção é dirigida a “raparigas boas e raparigas más”. Para as primeiras, a designer de ascendência polaca criou culottes de seda para usar como calções, calças pata de elefante e vestidos com laços. Para as rebeldes, saias muito curtas e camisas com ilustrações mais provocantes.

Barbara Hulanicki começou a sua carreira como ilustradora de moda na década de 1960. Fez a cobertura das mais importantes colecções de moda da Europa para as maiores publicações da época, incluindo Women's Wear Daily, British Vogue, The Times, The Observer e The Sunday Times. Alguns anos mais tarde, em 1964, fundou a BIBA. Hulanicki desenhou colecções para a Cacharel e Fiorucci, e hotéis para Chris Blackwell, na Jamaica e nas Bahamas. Em 1987 chegou a Miami Beach, e dedicou-se ao design de interiores. Alphonse Mucha, Gustav Klimt e o movimento Pré-Rafaelista são as suas maiores influências.

RAY-BAN RELANÇA CLUBMASTER

Para aqueles que procuram recuperar a magia dos anos 50 e aderir, em simultâneo, às novas tendências, a Ray-Ban reeditou o icónico modelo de óculos escuros, Clubmaster.

Com linhas simples mas sofisticadas, Ray-Ban Clubmaster satisfaz os gostos mais exigentes. Materiais tradicionais como o acetato, com acabamentos vintage e detalhes em metal, conjugam-se com uma paleta de cores vivas - vermelho, branco, verde, azul, bege, castanho e os clássicos preto e tartaruga - criando armações originais e contemporâneas. A atenção dada aos pormenores técnicos, combinada com um estilo requintado, fazem do Clubmaster o modelo clássico da colecção “The Icons” da Ray-Ban e o novo HIT deste Verão. Um acessório intemporal que se reinventa em novas cores, sem abandonar o seu passado.

Ícone intemporal da moda, o Clubmaster transmite a ideia de sucesso e estilo, definindo personagens quando usado por: Matt Damon em “The Good Shepherd” (2006) e “The Talented Mr. Ripley” (1999), Tom Hanks em “Catch Me if You Can” (2002), Michael Douglas em “Falling Down” (1993), Denzel Washington em “Malcolm X” (1992) e Kevin Costner em “JFK” (1991).

Para celebrar o relançamento do Clubmaster, a Ray-Ban apresentou um projecto inédito e exclusivo em todo o mundo, o Ray-Ban Remasters. Alguns dos mais recentes artistas da cena musical contemporânea – Black Kids, Ipso Facto, White Williams, Young Knives, Ladyhawke E New Pants, entre outros - foram convidados a reinterpretar as suas músicas favoritas da lista dos “top hits” dos anos 50 e 60, no seu género individual, inspirados pelo estilo Clubmaster e ofereceram espectáculos ao vivo em Nova Iorque, Pequim e Milão. Além de reunir a música de vanguarda britânica, o projecto Ray-Ban Remasters contou também com a colaboração exclusiva de um dos mais talentosos fotógrafos do universo da música e da moda do Reino Unido – Dean Chalkley.

Antonio Miyakawa, Vice-Presidente Executivo de Vendas e Marketing do grupo Luxottica, afirmou: “O relançamento do Ray-Ban Clubmaster estabelece um novo marco na evolução contínua da Ray-Ban no sentido de se tornar uma das marcas mais icónicas a nível mundial. Estamos orgulhosos de ainda nos encontrarmos, hoje em dia, no limiar do excitante mundo da música rock indie, o qual exprime, na perfeição, a personalidade Ray-Ban”.

segunda-feira, 27 de Abril de 2009

ESCRITOR PAULO COELHO COLABORA COM MANGO

O reconhecido escritor brasileiro Paulo Coelho juntou-se à marca espanhola Mango para criar 6 t-shirts de senhora ilustradas com frases da sua autoria. Sob o nome Mango & Paulo Coelho, esta mini-colecção está disponível em 450 lojas Mango de 68 países e visa angariar fundos para a organização beneficente que leva o nome do escritor e presta auxilio aos membros mais desfavorecidos da sociedade brasileira: crianças e idosos.

Paulo Coelho é considerado um dos autores contemporâneos mais influentes. Com mais de 100 milhões de exemplares vendidos em 160 países, é o escritor vivo mais traduzido dos nossos tempos (as suas obras foram traduzidas de português para outros 66 idiomas).

O Instituto Paulo Coelho, uma instituição sem fins lucrativos cujo financiamento provém exclusivamente dos direitos de autor do escritor, foi fundado em 1996 com o objectivo "de fazer alguma coisa pela humanidade", explicou o escritor durante a apresentação das t-shirts, em Madrid. "Eu sabia que era impossível mudar o meu país, Brasil. Era impossível mudar o meu Estado, era impossível mudar o meu bairro, mas poderia mudar a minha rua, no fim da qual há uma favela (o complexo formado pelos morros do Cantagalo e Pavão-Pavãozinho, entre Ipanema e Copacabana)", acrescentou.

O autor de "O Alquimista" e “A Bruxa de Portobello”, entre muitas outras obras, começou por ajudar 80 crianças e adolescentes e agora auxilia cerca de 450, dando "comida, amor, educação e a possibilidade de exercer actividades artísticas". O "ideal", para ele, seria chegar a 800 crianças, objectivo pelo qual iniciou este projecto de colaboração com a Mango.

Foram colocadas à venda 40 mil t-shirts em 450 lojas de 68 países, incluído Brasil, com seis diferentes frases de Paulo Coelho baseadas nos valores humanos: "Nunca desista dos seus sonhos. Siga os sinais”; “O amor nos dá força necessária para desempenhar tarefas impossíveis”; “O caminho da sabedoria é não ter medo de errar”; “Os homens são donos do seu próprio destino”; “A grande bênção da vida é a de ter sonhos que possamos realizar”; “O desafio não espera. A vida não olha para trás”.

As mensagens foram escolhidas entre o autor e a marca, com o objectivo de conseguir "impacto com poucas palavras". Cada t-shirt custa 15€ e vem num packing exclusivo que lembra um livro.

O projecto Mango & Paulo Coelho é mais uma iniciativa importante e significativa para a marca Mango, que, desde sempre, centra grande parte dos seus esforços em acções solidárias dirigidas a várias causas. Desta vez, a empresa espanhola doará 50%a 60% do valor arrecadado com a venda das t-shirts ao Instituto Paulo Coelho.

EXPOSIÇÃO DE JEAN MUIR NA ESCÓCIA

Uma nova exposição sobre o trabalho da aclamada criadora de moda Jean Muir (1928-1995) chegou ao sudoeste da Escócia. “Jean Muir: A Fashion Icon” está patente no National Museum of Costume, em New Abbey, até ao final de Outubro, e apresenta uma série de criações de Jean Muir nunca antes expostas ao público.

A mostra celebra a vida e trabalho da venerada criadora de moda escocesa, que revolucionou o design britânico na década de 1960. Através de uma impressionante colecção de peças de roupa, esboços, padrões e acessórios, os visitantes são convidados a descobrir como Muir obteve tamanho sucesso.



JEAN MUIR

Jean Muir nasceu em 1928, na Escócia. Em 1966, criou a sua marca, juntamente com o seu sócio e marido, Harry Leukert. O New York Times descreveu-a como uma das “mais influentes e modernas marcas minimalistas de Londres”. Muir preferia ser chamada de “dressmaker” (costureira), e afirmava odiar a palavra criativo. “Vejo-me como uma técnica”, dizia.

A costureira foi uma radical na área de negócios. Enquanto as grandes marcas fazem roupa para vender lenços, óculos e perfumes, Muir nunca quis investir em linhas de produtos que não fossem roupa, para não prejudicar os especialistas no assunto. “As pessoas devem decidir o que querem da vida”, dizia, explicando que nunca ambicionou possuir um império de moda.

As suas crenças eram bastante fortes. “O artesanato é totalmente necessário não só do ponto-de-vista estético. Em tempos difíceis para a economia, os produtos que possuírem mais essência de artesanato e qualidade são os que sofrerão menos. Então artesanato é um meio de sobrevivência”.

O resultado de tudo isso eram vestidos que não chamavam a atenção por serem inovadores, mas por serem impecáveis. O respeito pela disciplina e pela técnica e a atenção quase geométrica dada à proporção resultavam em peças refinadas, fluidas, elegantes e femininas. Muir abolia quaisquer folhos e enfeites extras por considerar o excesso “desconfortável”. Geralmente usava o mesmo tipo de material (jersey, camurça, lã de carneiro, caxemira e crepe de lã) e as mesmas cores (o seu estimado azul marinho e o preto, combinados com outras) em todas as colecções. A criadora desenhava tudo o que a marca lançava e não havia detalhe, fosse uma estampagem, um botão ou uma costura, que ela não decidisse pessoalmente.

Jean Muir morreu em 1995, vítima de cancro. Em 2005, Harry Leukert, seu marido, doou algumas das suas criações a museus nacionais da Escócia.

quinta-feira, 23 de Abril de 2009

VIKTOR & ROLF CRIAM GUARDA-ROUPA PARA ÓPERA

Os designers holandeses Viktor Horsting e Rolf Snoeren, mais conhecidos como Viktor & Rolf, licenciaram-se em 1992, pela Escola de Artes de Arnhem. As suas surpreendentes criações conceptuais trouxeram para a moda um novo look, e também um novo estado de espírito. Para eles, o universo da moda não se resume ao vestuário, sendo este composto essencialmente por imagens e ideias.

Aliando sofisticação técnica e elegância, Viktor & Rolf são uma referência da moda contemporânea e exprimem a sua arte através de diferentes projectos artísticos. Assim não é de estranhar que se dediquem, agora, ao design de vestuário teatral, mais concretamente ao guarda-roupa da nova ópera romântica de Robert Wilson, “The Freeshooter”, que estreará na Baden-Baden Opera House, na Alemanha, no próximo dia 30 de Maio.

Ainda faltam alguns dias para o resultado desta colaboração ser revelado, mas as poucas imagens já divulgadas mostram criações de cores fortes e de uma enorme carga dramática, que incorporam volumes e silhuetas 3D com reminiscências do folclore alemão e da estética de Wilson. A personagem Agatha será vestida com aglomerados de flores e fitas iluminadas com cristais. Além de tecidos mais convencionais, como organza, seda e cetim, Viktor & Rolf usaram na confecção dos vestidos cerca de um milhão de cristais Swarovski, que criam um original efeito de luz.

Esta é a segunda colaboração de Viktor & Rolf com Robert Wilson. A primeira foi em Novembro de 2004, quando a dupla de designers desenhou o guarda-roupa da obra “2 lips and Dancers and Space”, apresentada na Holanda.

A partir de 1 de Junho, poderemos ver a nova opera “The Freeshooter”, e o seu brilhante guarda-roupa, através dos sites www.arte.tv e www.swarovskisparkles.tv

PETER COPPING, NOVO DESIGNER DA CASA NINA RICCI

Peter Copping é o novo talento criativo da Nina Ricci. Depois de colaborar com Marc Jacobs no desenvolvimento das colecções da Louis Vuitton, Peter Copping sucede a Olivier Theyskens na direcção criativa da romântica casa de luxo francesa, com novas ideias e objectivos muito concretos: “A minha intenção é trabalhar colecções com materiais requintados e repletas de elementos de luxo, dirigidas a uma mulher mais adulta. A firma possui um passado muito rico e interessante e o meu gosto pessoal ajusta-se perfeitamente ao seu ADN”, declarou ao WWD. "Queremos roupas práticas, mas muito luxuosas, o tipo de peças que as mulheres de hoje gostam de usar", acrescentou o designer, antecipando a imagem que irá desenvolver para a marca.

Mario Grauso, presidente do grupo de moda e beleza, Puig, ao qual pertence a Nina Ricci, afirma que a visão comercial de Peter Copping foi fundamental para a sua nomeação. “Penso que Peter está em sintonia com a nossa consumidora, que é uma mulher muito real”.

Peter Copping - licenciado pelas universidades Royal College of Art e Central Saint Martins - não quer precipitar-se e vai dedicar o tempo que for necessário a desenhar o novo look Nina Ricci. O seu primeiro trabalho consistirá numa pequena colecção cruzeiro, que será colocada à venda na emblemática loja Nina Ricci da Avenue Montaigne, Paris. O seu primeiro desfile terá lugar apenas em Março de 2010, durante a Semana de Moda de Paris.

terça-feira, 21 de Abril de 2009

MODA DE LUXO NO MÉDIO ORIENTE

O Médio Oriente já é considerado um dos melhores mercados consumidores de artigos de luxo do mundo. Os negócios prosperam e as grandes marcas e complexos do sector estão, cada vez mais, a incluir países do Médio Oriente nos seus planos de expansão.

A luxuosa loja multimarcas Villa Moda Lifestyle - fundada pelo Sheikh Majed Al-Sabah, um dos maiores impulsionadores da moda no Médio Oriente - é um exemplo disso e tem mostrado óptimos resultados em todos os países onde está presente: Dubai na Arábia Saudita, Damasco na Síria, Doha no Qatar, três espaços no Kuwait e agora também no Bahrain, pequeno estado do Golfo Pérsico.

Nos espaços Villa Moda Lifestyle estão presentes apenas grandes marcas de luxo, como Gucci, Hermès, Louis Vuitton e Fendi. Bahrain foi escolhido para a construção da nova loja por ser uma das "pérolas" do Golfo Pérsico e um país aberto ao turismo.

O design de interiores da nova Villa Moda é da autoria do designer holandês Marcel Wanders, que se inspirou na “alma”, criando uma mistura de culturas repleta de detalhes surpreendentes. O interior é profundamente padronizado e inclui manequins com espelhos no lugar das cabeças. “A alma é uma concentração de inovação e tradição, diversidade e intimidade. Perdemo-nos em passagens labirínticas e encontramo-nos novamente. Desenhámos a Villa Moda no Bahrain como uma Babel internacional de moda.”

A construção da nova unidade Villa Moda mostra a força da economia nos países do Médio Oriente, que dentro de alguns anos se tornarão nos melhores destinos para o turismo de luxo.

segunda-feira, 20 de Abril de 2009

COMBO VIAJA ATÉ AVEIRO

Após uma breve interrupção para férias, o projecto Combo, da aforestdesign, regressa em festa e instala-se na cidade de Aveiro.

O ano de 2009 assinala os 250 anos de elevação de Aveiro à condição de Cidade e os 1050 anos sobre a primeira referência histórica ao nome da localidade. Aveiro está em festa e a aforestdesign junta-se às comemorações durante o mês de Maio. Olhando para a cultura urbana como um instrumento de reforço da competitividade local, criadora de novas representações locais e oferecendo imagens renovadas e mais atractivas da cidade, a Câmara Municipal de Aveiro e a Associação Comercial de Aveiro apoiam o evento.

Cinco lojas de comércio tradicional recebem a exposição dos objectos Combo:

PASTELARIA ROSSIO
Rua João Mendonça, 16
07h30 > 19h00

CASA DO CAFÉ
Praça 14 de Julho, 14 A
09h00 > 12h30 / 14h30 > 19h00

LIVRARIA SOCODANTE
Rua dos Mercadores, 12
09h30 > 12h30 / 14h30 > 19h00

FLORES NA PRAÇA
Largo da Praça do Peixe
Rua Trindade Coelho, 41 - 43
10h00 > 13h30 / 15h00 > 19h00

CASA LIMA
Praça 14 de Julho, 4
9h00 > 12h30 / 14h30 > 19h00

PRADA TRANSFORMER

Prada Transformer não é um museu, nem uma loja. É um espaço itinerante e transformável, que tanto pode ser uma galeria de arte, como um cinema ou uma passerelle. Criado por Rem Koolhaas, é, sem dúvida, um dos projectos mais arrojados e ambiciosos da marca Prada.

Desenhado para acolher uma série de eventos culturais, Prada Transformer está actualmente localizado junto ao palácio Gyeonghui, em Seul, Coreia do Sul. É uma estrutura tetraédrica, composta por quatro formas diferentes – um hexágono, uma cruz, um rectângulo e um círculo – e foi desenhada de modo a que os pavimentos se possam transformar em paredes e as paredes em tectos. Os 4 planos podem ser alternados rodando a estrutura com uma grua, e cada um deles está pensado para que o espaço assuma uma determinada função. Consoante a face que fica na parte superior, o edifício transforma-se num cinema, numa galeria de arte ou numa sala de desfiles. A estrutura é feita em aço e coberta com uma membrana elástica branca criada pela empresa Cocoon Holland BV.

Prada Transformer abre ao público no próximo dia 25 de Abril, com a exposição itinerante ‘Waist Down – Skirts by Miuccia Prada’, que além da selecção de saias desenhadas por Miuccia Prada (desde o seu primeiro desfile até à actualidade), desta vez apresenta também uma selecção de saias da autoria de estudantes de moda coreanos emergentes.

No final de Maio, o Prada Transformer será rodado para criar uma nova sala de cinema, para acolher o festival de cinema “Flesh, Mind and Soul”, que reunirá uma série de filmes de diferentes países, décadas e géneros. A selecção ficará a cargo do realizador mexicano Alejandro Gonzalez Iñárritu, mais conhecido pelo filme “Babel”, e do crítico de cinema, Elvis Mitchelle.

Em Agosto, o edifício será novamente rodado, para receber a exposição de arte contemporânea “Beyond Control”, que mostrará alguns dos trabalhos mais interessantes da colecção de arte da Fundação Prada.

Todas as exposições serão abertas ao público.

“Estamos a fazer isto porque acreditamos apaixonadamente no que fazemos. Prada não é apenas uma empresa de moda. Através da Fundação Prada, trabalhámos durante 17 anos em arte contemporânea, arquitectura e cinema, e queremos levar tudo isso para fora de Milão e trazer para a Ásia. Procurámos as mais importantes cidades da Ásia e decidimos que Seul era o local perfeito para o nosso projecto”, explica Tomaso Galli, director de relações externas do grupo Prada.

http://prada-transformer.com/








sexta-feira, 17 de Abril de 2009

THEOUTNET.COM

Ontem foi lançado o The Outnet.com, o novo site de descontos de Natalie Massenet, a fundadora e presidente do famoso Net-a-porter.com, que revolucionou a maneira de vender moda online.

Assim como o primogénito, o Outnet vende roupa, acessórios, malas e sapatos de marcas de topo, como Alberta Ferretti, Alexander McQueen, Burberry, Celine, Chloé, Christian Lacroix, Christian Louboutin, Helmut Lang, K Karl Lagerfeld, Marc Jacobs, Miu Miu, Stella McCartney, Viktor & Rolf, Vivienne Westwood, entre muitas outras. Natalie Massanet chamou de chic-onomics, devido à actual época de economias gerada pela crise. A ideia é vender artigos que não passem rapidamente de moda, com descontos de 40 a 60%.

Natalie Massenet anda sempre à procura do que “as raparigas precisam". A que se deve o sucesso do seu negócio? Diz a empresária: "Nós fazemos. Nós garantimos que tudo o que está no site está na moda e pronto a ser enviado". Uma mala Chloé Paddington, um casaco Nina Ricci, um vestido Roland Mouret, um par de sapatos Jimmy Choo, produtos de beleza…

Projectando ser uma marca global, a visão estratégica do The Outnet.com é a de uma loja de moda que combine o entretenimento e a educação, tal como o Net-a-porter.com.

Vale a pena espreitar: http://www.theoutnet.com/

MOON FRAGMENT
























O designer japonês Tokujin Yoshioka desenhou dois admiráveis frascos de perfume para a marca francesa Cartier, denominados “Moon Fragment”. Os frascos incluem um diamante cada um e estão em exibição na exposição ‘Story of…memories of Cartier creations’, que está patente no Tokyo National Museum, até ao final de Maio.

Sobre a sua criação, Tokujin Yoshioka afirmou: “Fui arrebatado pela ideia de que poderia ser capaz de expressar através de uma fragrância as memórias e histórias da colecção Cartier. O frasco de perfume, chamado ‘Moon Fragment’, foi desenhado com base na minha visão sobre o futuro da Cartier, e criado através de uma fusão com a fragrância “Story of…” que foi concebida por um perfumista da Cartier Paris. Um diamante único brilha no interior do frasco que emite ele próprio uma transparência semelhante à lua. Espero que as histórias da Cartier, as memórias dos espectadores, e o mundo de fantasia sugerido, juntamente com esta fragrância, fiquem gravados na mente das pessoas.”

UM PÓLO RALPH LAUREN PARA CUSTOMIZAR

O clássico pólo Ralph Lauren é agora customizável, com o kit “Paint your polo”, composto de um pólo branco, seis frascos de tinta, pincéis e carimbos. Qualquer pessoa pode dar asas à sua imaginação e criar um pólo com um estilo único.

Com a forma de um balde de pintura, o kit está disponível exclusivamente na concept store parisiense Colette até ao final de Abril e a partir de Maio em todas as lojas Ralph Lauren. A totalidade das receitas reverterá para a associação francesa “Les p'tits cracks”, que apoia crianças com cancro.

COLETTE
213, Rue Saint-Honoré - Paris

quinta-feira, 16 de Abril de 2009

LACOSTE RED!

Sem renunciar aos seus 75 anos de história e à sua imagem clássica, a famosa marca do crocodilo, LACOSTE, apresenta nesta Primavera / Verão uma nova linha, dirigida a um consumidor mais jovem (15/25 anos) e atento às novas tendências. A nova colecção chama-se RED e exibe um logótipo diferente: o logo tradicional tem o crocodilo em cima das letras LACOSTE, este tem o crocodilo à frente das letras e um ponto de exclamação vermelho no meio.

“Chelsea” e “Charing Cross” foram os temas escolhidos pelo director criativo da marca, Christophe Lemaire, para o lançamento de RED. “O primeiro tema é muito 60’s, muito trendy, muito clean e bastante cingido ao corpo. O espírito Mary Quant está muito presente neste look”, explica Lemaire. “O segundo tema é um pouco mais ‘street golf’ com as cores Pop do Andy Warhol, referências musicais dos anos 60 e o Hip Hop do início dos anos 80”, acrescenta o designer.

Cortes slim-fit são regra na nova colecção. Até o clássico pólo sofre uma transformação e apresenta uma gola mais estreita, uma carcela mais fina com apenas dois botões e uma parte de trás mais comprida.

Para rapazes, Lacoste Red! apresenta o icónico monkey jacket renovado e um casaco em piqué pesado. Para raparigas, os pólos são avivados com apontamentos femininos, como frisos de cor em contraste na gola, manga e bolso, e a introdução de uma carcela mais longa, que dá um toque de sedução à linha do decote. Um blusão curto de inspiração ciclista faz conjunto com umas bermudas em cetim. Os vestidos em blocos de preto e branco e os blusões em nylon que se dobram numa pequena bolsa dão vida e dinamismo à nova linha da Lacoste.

Lacoste “Red!” está disponível apenas em pontos de venda seleccionados, tais como a loja Lacoste, no Colombo, o El Corte Inglês, em Lisboa, e a loja Aleam, nas Caldas da Rainha.

Com esta nova linha, a Lacoste demonstra que nunca é tarde para rejuvenescer os clássicos.

Mais informações em http://www.lacoste.pt/

O ESPÍRITO CONVERSE CONTINUA VIVO

Após o festejo de um centenário memorável ao longo de todo o ano passado, o espírito CONVERSE continua mais vivo do que nunca, e está presente em todas as linhas da marca: ténis, camisas, calças, sweat-shirts, acessórios.

O Verão 09 chega repleto de novas referências e tendências. A colecção têxtil da Converse para esta estação intitula-se B.D.A. (Before – During – After), numa alusão aos festivais de Verão. Começa com Before, uma linha casual inspirada na expectativa, ordem e ambiente limpo dos momentos que antecedem um concerto, que se reflectem em grafismos e motivos inspirados na natureza, com flores e cores naturais. During baseia-se na alegria e exaltação dos momentos mais intensos do festival, numa linha muito colorida, viva e gráfica, que inclui alguns motivos e ícones desenvolvidos por artistas gráficos exclusivamente para a Converse, como os "emo" motivos e bonecos de ar. Chega-se ao final do festival com a linha After, que combina gráficos hippies com mensagens ecológicas e icónicas, numa “entre” mistura das boas sensações dos momentos vividos com o caos do fim de festa.

Este Verão, a Converse lança também uma nova linha têxtil de inspiração skater, que acompanha a colecção de calçado. Calças curtas e confortáveis, largas e descaídas, em tecidos resistentes com diferentes padrões - quadrados, riscas ou lisos - acompanham uma linha de camisas com grafismos próprios do universo skater em cores saturadas.

A marca apresenta ainda uma colecção de banho masculina e feminina, com uma enorme variedade de estampados e cores. Parte desta linha de banho faz um desvio na colecção têxtil, com estampados que reflectem os momentos que se vivem antes, durante e depois de um concerto. Inclui também estampados, formas e cores dedicadas ao skater, como extensão das colecções de têxtil e ténis.

Desporto, música, cultura, sociedade, estilo de vida, fazem parte do universo Converse. Estação após estação, década após década, a Converse continua a ser uma marca de referência para várias gerações.

terça-feira, 14 de Abril de 2009

MODALISBOA|ESTORIL HEARTCORE NA FASHION TV

A Fashion TV é parceiro da ModaLisboa I Estoril na divulgação internacional do trabalho dos criadores nacionais. Na última edição da ModaLisboa I Estoril, Heartcore, a jornalista Ana Mesquita entrevistou os criadores e profissionais de moda portugueses que estiveram presentes no evento. Da conjugação das entrevistas e dos desfiles resultaram diferentes programas, que serão transmitidos, a partir de amanhã e durante duas semanas, na Fashion TV, para mais de 132 países, dando aos telespectadores a oportunidade de apreciarem as propostas para o Inverno 2010 dos principais criadores nacionais.


Na Fashion TV Portugal, os programas ModaLisboa I Estoril Heartcore serão transmitidos diariamente, nos seguintes horários:


Segunda-feira: 11h30 e 21h30
Terça-feira: 8h30 e 21h30
Quarta-feira: 11h30 e 21h30
Quinta-feira: 11h30 e 21h30
Sexta-feira: 8h30 e 21h30
Sábado: 11h30 e 21h30
Domingo: 8h30 e 21h30

segunda-feira, 13 de Abril de 2009

GANHE UMA DAS 20 CADEIRAS VEGETAL

A empresa de mobiliário suíça, Vitra, está a oferecer 20 cadeiras Vegetal, da autoria de Ronan e Erwan Bouroullec.

Os designers franceses trabalharam com a Vitra durante quatro anos para criar uma cadeira universal para espaços interiores e exteriores com contornos inspirados na natureza. Desses 4 anos de pesquisa e desenvolvimento resultou Vegetal, uma cadeira feita em plástico de poliamida reforçado, cuja construção ultrapassa os limites das técnicas de modelação por injecção. Vegetal pode ser empilhada em grupos de três e está disponível em seis cores, cujas invulgares tonalidades lembram materiais orgânicos.

Inspirada em plantas e em formas naturais, Vegetal apresenta estruturas similares a ramos de árvores que se entrançam em três níveis, formando uma base de assento redonda e ligeiramente irregular. A inspiração original do projecto provém dos jardins históricos do século XX, onde as árvores mais novas eram continuamente cuidadas e podadas, e cresciam como estruturas de mobiliário.

Vegetal não deve ser vista apenas no contexto do “mobilar” de jardins históricos. Ela corresponde também às tendências actuais do uso de mobiliário resistente às intempéries em espaços interiores, no jardim ou num terraço.

A Vitra está a oferecer 20 cadeiras Vegetal através do link: VEGETAL CHAIR

'CASA NO GERÊS' GALARDOADA INTERNACIONALMENTE

O projecto 'Casa no Gerês', da autoria dos arquitectos Graça Correia e Roberto Ragazzi foi galardoado, nos Estados Unidos, com o 2008 International Design Award, na categoria Arquitectura - New Residential Building, e será incluído no 2008 International Design Award Art Book. O primeiro projecto que Graça Correia desenvolveu com o seu novo sócio italiano Roberto Ragazzi, foi também galardoado em Israel com o AI Quarterly, o prémio mais considerado no país.

Os proprietários da casa, Micé e Eduardo Pinto Ferreira, são clientes de Graça Correia há mais de uma década e deram-lhe total liberdade para criar a casa dos seus sonhos num terreno de 5000 m2, desde que esta fosse feita em betão e que nenhuma árvore fosse cortada.

A casa resultante deste desafio, intitulada simplesmente 'Casa no Gerês', pode provocar reacções contraditórias, mas é um bom exemplo de como a arquitectura pode integrar delicadamente a natureza. O uso generoso de vidro reflecte a imagem da flora e diminui a presença da construção dentro da paisagem natural. Uma vez que a casa é semi-enterrada, a sua aparência é encoberta quando vista a partir do parque Peneda-Gerês. Do rio, ela aparece como uma moldura de vidro dissimulado na vegetação. A relação entre a casa e a ruína definiu o acesso à habitação, bem como a sua escala. A ruína tornou-se um componente da casa, para ser analisado e avaliado como qualquer outro elemento da paisagem.

O eventual choque provocado pelo exterior da habitação, que de alguns ângulos pode parece uma espécie de acidente com um contentor de transporte, desvanece-se quando olhamos para o seu interior. A simplicidade da estrutura, a extensão da vista e o equilíbrio dos elementos parecem falar a mesma linguagem que a paisagem circundante.

quinta-feira, 9 de Abril de 2009

MATTHEW WILLIAMSON PARA H&M

As imagens dos primeiros modelos da colecção Matthew Williamson para a H&M, que estará disponível nas lojas a 23 de Abril, já foram reveladas e não desiludem os fãs do designer: muitas cores, cortes sensuais, um chique étnico e um toque de folk rock. Matthew Williamson apresenta estampagens de pavão em vestidos, cardigans e acessórios. Casacos com zips, coletes sem mangas e cintos em pele ornamentados com tachas também integram a colecção, assim como um vestido tulipa fuchsia e um tailleur de calças e casaco azul eléctrico.

“Quis criar uma colecção urbana combinada com as formas e símbolos característicos da marca. Tem sido fascinante pesquisar nos meus arquivos para isolar as peças mais icónicas, e depois retrabalhá-las para a H&M”, explica Matthew Williamson. “A cor é um dos aspectos distintivos do meu estilo. Foquei-me no icónico motivo do pavão apresentado nas minhas colecções para desenvolver uma paleta de azuis e esmeralda. O espírito da colecção é ambicioso e refinado”, acrescentou o designer, que cita como uma das suas peças favoritas um vestido cortado em viés estampado com borboletas, inspirado num coordenado do seu primeiro desfile de 1997.

Margareta van den Bosch, consultora criativa da H&M afirma: “Penso que as pessoas vão gostar realmente desta colecção … É muito elegante, mas existem muitas peças que se podem usar de uma forma muito descontraída”.

As fãs do designer estão decerto ansiosas que chegue o dia do lançamento da colecção, mas quem perder a primeira edição não precisa de se preocupar. A 14 de Maio será lançada uma segunda edição, com mais peças de beachwear, e pela primeira vez na história das colaborações da H&M com designers, estará à venda em todas as lojas da cadeia sueca.