sexta-feira, 30 de julho de 2010

A DIESEL TORNA-SE MAIS ESTÚPIDA

Na estação passada, a Diesel desafiou todos a serem estúpidos com uma série de imagens provocantes e uma mensagem poderosa: Ser estúpido trata-se de ter coragem, deixar ir, criar coisas, atirar tudo ao ar e ver onde vai cair. Mesmo aqueles que não concordam com a filosofia foram obrigados a reconhecer a sua força.

Depois de estabelecer várias definições de Stupid na primeira campanha, agora a Diesel explica exactamente por que faz sentido ser estúpido, incitando todos a abraçar a ideia. A nova campanha publicitária Outono/Inverno 2010/2011 mostra onde a estupidez nos pode levar e reforça que uma vez passada a fronteira, não há como voltar atrás. “Antes de Be Stupid, a vida era cinza. Com Be Stupid, a vida é um caleidoscópio fluorescente de alegria”.

A Diesel declara que a estupidez permite transformar o medo ao experimentá-lo, permite lutar por um ideal, encontrar a força na fraqueza, abrir a porta para a aventura. Por que deveria ser estúpido? A Diesel responde: “Vai ser mais criativo”. “Vai importar-se menos”. “Vai ter mais sexo”…

Por detrás da campanha estão a equipa criativa da Diesel e quatro fotógrafos emergentes: Chris Brook, Magnus Unhar e Kristin Vicari - o fotógrafo Inglês que trabalhou na primeira campanha – e a talentosa australiana de apenas 18 anos: Nirrimi.

E a Diesel proclama: Viva a estupidez!

www.diesel.com


MISSONI DECORA GARRAFA SAN PELLEGRINO

Pela primeira vez em 100 anos, a marca de água italiana S.Pellegrino permitiu que a sua garrafa fosse reinterpretada por um designer e escolheu a Missoni para o fazer.

Com o novo projecto internacional “Italian Talents”, a S.Pellegrino visa criar sinergias entre as empresas italianas de notoriedade internacional que expressam a cultura e o estilo italiano e se distinguem pela inovação, qualidade, design e prestígio, para assim mostrar ao mundo o melhor lado de Itália.

A S.Pellegrino considerou a Missoni o parceiro ideal para lançar a primeira edição deste projecto internacional, pelo seu estilo de moda único, alegre e não-conformista.

O resultado desta colaboração 100% italiana é uma garrafa S.Pellegrino de edição limitada decorada com o famoso tecido Missoni com motivo zig zag em três cores diferentes: rosa, vermelho e azul. Trinta milhões de garrafas com o lacre Missoni serão distribuídas em cafés, hotéis e restaurantes de todo o mundo, de Setembro a Outubro de 2010.








quinta-feira, 29 de julho de 2010

TERRY RICHARDSON ASSINA NOVA CAMPANHA SISLEY

Terry Richardson, autor durante vários anos das mais famosas e transgressoras campanhas da Sisley, volta a colaborar com a marca italiana, assinando a nova campanha “Let It Flow” para o Outono/Inverno 2010/2011.

O look e o mood das propostas Sisley para o próximo Inverno unem-se ao DNA da marca e ao estilo sexy que é reconhecido desde sempre nas suas peças. Os vestidos e os diferentes modos de os usar constroem-se a partir de situações e locais do quotidiano: um supermercado, uma lavandaria, um pub. Uma normalidade proveniente dos ambientes de uma Nova Iorque de bairro, filtrada pelo olhar irreverente de Terry Richardson. Com a sua forma de ser paradoxal, o célebre fotógrafo capta e descreve o espírito da colecção, que aspira “brincar às surpresas”.

Atracção e momice, inocência e malícia, seriedade e divertimento, audácia e elegância são os opostos que caracterizam o estilo Sisley e que as fotografias de Richardson mostrarão com irreverência nas páginas das revistas de moda e em grandes e pequenos placards espalhados pelas cidades de todo o mundo, a partir das próximas semanas.

GERARD DAREL REINTREPRETA CAMISOLA DE MARILYN MONROE

A Gerard Darel reinterpretou a famosa camisola de lã usada por Marilyn Monroe, enquanto cantava "My Heart Belongs to Daddy" no filme "Let’s make love" (1960). Esta é mais uma das célebres aquisições de peças originais Gerard Darel, obtida pela marca em 1999 num leilão da Christie’s, e torna-se na fonte de inspiração da nova campanha da casa francesa.

A camisola de lã Marilyn é agora usada por outra talentosa actriz americana, Robin Wright, e destaca-se na nova colecção Outono/Inverno 2010/2011 da Gerard Darel, que inclui também casacos em pele e aplicações de pelo, calças de look ’60, sapatos estilo retro, vestidos em pele, e ainda carteiras e outros acessórios sofisticados e minimais que vão ao encontro da essência do espírito da marca.

A campanha foi fotografada por Peter Lindbergh na praia de Deauville, cidade onde se realiza o Festival de Cinema Americano e um dos locais de eleição do fotógrafo, que preferiu, mais uma vez, fotografar a preto e branco, captando a beleza natural de Robin Wright e todas as silhuetas da nova colecção da Gerard Darel.

Veja o Making Of:

quarta-feira, 28 de julho de 2010

ZAHA HADID E O SUPREMATISMO RUSSO

Zaha Hadid comissariou e desenhou uma exposição na Galerie Gmurzynska, em Zurique, que mistura o seu próprio trabalho com peças de arte russas do início do século XX. “Zaha Hadid and Suprematism” está patente ao público até ao dia 25 de Setembro e segue o contínuo interesse de Zaha Hadid pelo Suprematismo Russo, o movimento artístico derivado do cubismo no qual os elementos formais se reduzem a formas geométricas básicas, que a arquitecta explorou pela primeira vez no seu projecto final de licenciatura em 1976-77.

Esta é a primeira exposição que explora directamente a ligação entre o trabalho de Zaha Hadid e o dos artistas suprematistas russos do início do século XX. Diversos trabalhos de Zaha Hadid são expostos ao lado de obras de arte de Ilya Chashnik, El Lissitzky, Kazimir Malevich, Alexander Rodchenko e Nikolai Suetin, mostrando a contribuição da arquitecta iraquiana para a cultura contemporânea, assim como a contínua influência e importância do Suprematismo.


Suprematismo foi o nome dado pelo pintor Kazimir Malevich ao movimento artístico que surgiu por volta de 1913 e que levou o abstraccionismo geométrico à simplicidade extrema. A preocupação fundamental do artista foi a realização plástica pura da noção de espaço, ou seja, a relação entre as formas e o espaço que as circunda. O Suprematismo caracterizou-se pela simplicidade das formas geométricas básicas (quadrado, rectângulo, triângulo, círculo e cruz), e pela utilização de uma gama cromática restrita, constituída pelas cores primárias e secundárias – vermelho, amarelo, azul e verde - pelo branco e o preto. O movimento foi teorizado primeiro no manifesto de 1915, escrito por Kazimir Malevich em colaboração com o poeta Vladimir Maiakovski, e mais tarde no seu ensaio “O suprematismo ou o mundo da não representação” (1920). “Eu sentia apenas noite dentro de mim, e foi então que concebi a nova arte, que chamei Suprematismo”, afirmou Kazimir Malevich ao descrever o que o inspirou ao pintar a obra “Quadrado negro sobre um fundo branco”.

O Suprematismo defendia uma arte liberta de fins práticos e estéticos, a abstracção pura, expressada por meio de figuras geométricas, prescindindo da aparência dos objectos. Um exemplo dos limites desta arte é outra obra de Malevich “Quadrado branco sobre branco”, de 1918, na qual o pintor prescindiu completamente da cor. O Suprematismo teve uma grande influência em pintores como Wassily Kandinsky e na Bauhaus alemã. Permaneceu ligado essencialmente ao seu criador, mas a sua poética superou a pintura e os modelos arquitectónicos do artista.


OS ÓCULOS VINTAGE DE GIORGIO ARMANI

“Frames of Life” é o nome da nova colecção de óculos de sol para homem e senhora da Giorgio Armani. A casa italiana salienta o savoir faire e a qualidade artesanal do eyewear, revisitando a década de 1920 na colecção feminina e a década de 1940 na masculina. Os óculos de senhora, “Oval Puré”, são uma reedição de um modelo original dos anos 1920 e estão disponíveis em tons sóbrios e clássicos: preto, castanho e prata. A linha masculina, “Intellectuel Chic” inspira-se na forma arredondada dos modelos dos anos 1940. O resultado: óculos feitos em acetato com hastes flexíveis em tons de castanho claro, castanho escuro e cinza listrado.

“Frames of Life” estará disponível já a partir de Agosto.

INSIDE NET-A-PORTER

Natalie Massenet, fundadora e directora executiva da loja online Net-a-Porter, apresenta o novo escritório da empresa em Londres.

terça-feira, 27 de julho de 2010

RICARDO ANDREZ GANHA BOTA DE PRATA MMM MUNICH BOQUERIA

O designer de moda Ricardo Andrez foi o vencedor da "Bota de Prata” no concurso MMM Munich Boqueria, cujos participantes foram convidados a redesenhar uns ténis Munich.

Aos dois melhores projectos foram atribuídos troféus e a possibilidade de produção e comercialização dos mesmos.

A entrega dos prémios decorreu no passado dia 12 de Julho no emblemático mercado de Barcelona, La Boqueria.

Parabéns Ricardo!

http://ricardoandrez.blogspot.com

"WARHOL TV" NO MUSEU COLECÇÃO BERARDO

Até 14 de Novembro, o Museu Colecção Berardo, em Lisboa, apresenta "Warhol TV", uma exposição que pretende mostrar uma faceta pouco explorada e conhecida do grande artista pop, mas que marcou uma época na televisão americana, nas décadas de 1970 e 1980. "Warhol TV" é também o reflexo das obsessões de Warhol: beleza, celebridade, fascínio por outros artistas e músicos.

Andy Warhol experimentou vários meios de produção cultural, explorando áreas tão diversas como o cinema, a fotografia, a pintura, a música, o vídeo e a televisão. No final dos anos 60, anunciou que iria dedicar-se à realização de filmes. A partir daí e nas duas décadas seguintes, Warhol fez uma série de filmes, apareceu em vários programas de televisão como o Saturday Night Live, realizou os programas Fashion (10 episódios sobre moda, criadores e manequins) para os canais por cabo, produziu videoclips para diversas bandas (como os Curiosity Killed The Cat ou os The Cars) e a série de programas Andy Warhol’s TV, onde entrevistou Steven Spielberg, John Waters, Duran Duran, Cindy Sherman, Larry Rivers, Bill Coppely, Keith Haring, Pee Wee Herman, Paloma Picasso, Issey Miyake, Debbie Harry, Divine, Sting e Georgia O´Keeffe.

A exposição, produzida em colaboração com o Andy Warhol Museum, conta com o apoio da Maison Rouge, Paris, e da marca de moda Andy Warhol by Pepe Jeans.






HERMÈS E COLETTE LANÇAM PROJECTO “J'AIME MON CARRÉ”

“J'aime mon carré” é o nome do novo projecto concebido pelo director artístico da casa francesa Hermès, Bali Barret, em colaboração com a concept store parisiense Colette. Trata-se de uma campanha comemorativa, que inclui uma fanzine, um website e uma série de eventos, que mostram aos fãs da marca a forma correcta de usar os icónicos lenços de seda Hermès.

A marca contratou o fotógrafo britânico Matt Irwin e a stylist Francesca Bums para colaborarem na fanzine que conta a história de 4 raparigas que passeiam por Paris, Londres, Nova Iorque e Tóquio com os seus lenços favoritos. Para o projecto, a Hermès criou 4 lenços em seda de edição limitada, com grafismos e cores fortes, que serão vendidos no primeiro andar da Colette, entre 27 de Setembro e 16 de Outubro. Durante todo o período do projecto, o website www.jaimemoncarre.com revelará as aventuras das 4 raparigas, as fotos inéditas, as filmagens nas 4 capitais e um manual de instruções ilustrado do lenço Hermès.

segunda-feira, 26 de julho de 2010

TUDO OU NADA

"Gosto de mulheres fortes e independentes. Mulheres que, apesar da sua força, nunca perdem a feminilidade e não utilizam a beleza como instrumento". Esta frase de Mario Testino resume a essência da exposição que inaugura a 21 de Setembro no Museo Thyssen-Bornemisza, em Madrid. Trata-se de “Todo o Nada” (Tudo ou Nada), uma mostra que reúne 54 das fotografias mais marcantes do célebre fotógrafo peruano, nas quais se repetem dois temas constantes em toda a sua obra: a moda e o nu.

“Todo o Nada” foca tanto a actividade de Mario Testino como fotógrafo de moda (incluindo fotografias que tirou para as revistas Vogue, Vanity Fair, V Magazine, Allure e The Face) como imagens inéditas e edições mais pessoais que foram criadas especialmente para a exposição. Combinando a fotografia analógica com a tecnologia digital mais avançada, Testino revela o processo e implicações envolvidas no acto de desnudar alguém. As top models e celebridades fotografadas são primeiro apresentadas com todo o seu glamour, usando vestidos de Alta Costura, e depois desnudadas. O objectivo é mostrar as diferentes faces do mundo da moda, que se reflectem na relação entre o fotógrafo e as suas modelos.

“Todo o Nada” mostra a “Testino Woman”, forte e independente, movendo-se em extremos completamente opostos – daí o “Tudo ou nada” – um conceito que o fotógrafo definiu e aperfeiçoou ao longo da sua carreira.

A exposição estará patente ao público de 21 de Setembro de 2010 a 9 de Janeiro de 2011.

www.mariotestino.com


Museo Thyssen-Bornemisza
Palacio de Villahermosa, Paseo del Prado 8
Madrid, 28014 Spain


PRIX ÉMILE HERMÈS

A Fondation d’Entreprise Hermès continua a apoiar as artes visuais e performativas e organiza, pela segunda vez, o Prix Émile Hermès. Trata-se de um prémio trienal que visa promover o pensamento criativo nas artes aplicadas e no design, apoiando jovens designers nas fases fundamentais do desenvolvimento das suas carreiras. A primeira edição foi em 2008 e contou com a participação de um português que foi seleccionado para os finalistas do concurso.

Esta segunda edição, que decorrerá em 2011, está aberta a concorrentes de todo o mundo com idade inferior a 40 anos e as inscrições começam no dia 15 de Setembro de 2010. O prémio visa apoiar o vencedor na projecção de uma nova fase da sua vida profissional.

Mais informações em www.prixemilehermes.com

sexta-feira, 23 de julho de 2010

KATE WHO?

Na passada quarta-feira, inaugurou na galeria de arte The Saatchi Gallery, em Londres, uma exposição de fotografias de Kate Moss, da autoria do lendário fotógrafo Mario Testino. A mostra intitula-se “Kate Who?” e convida os visitantes a conhecerem melhor a famosa modelo britânica.

Mario Testino é uma das pessoas que melhor conhece Kate Moss. A sua relação já foi comparada com as histórias entre Irving Penn e Lisa Fonsagrives ou Jean Shrimpton e David Bailey, mas neste caso não se trata de uma história de amor mas sim de uma sincera e forte amizade.

A exposição mostra o lado mais pessoal de Kate Moss, o seu mundo interior. “Kate representa o tipo máximo de mulher, um ícone do nosso tempo. Não é só uma imagem de beleza, mas um estilo de vida, uma atitude. Ela tem sido um catalisador para muitas coisas e transcende a noção da modelo que adopta um look ou um estilo de cabelo. Ela representa um mundo, todo um modo de ser, de viver, num momento em que tudo se comunica à escala mundial e sem restrições”, afirma Mario Testino sobre a sua amiga e musa.

Esta mostra coincide com o lançamento do livro de edição limitada “Kate Moss by Mario Testino”, que já aqui divulgámos. Trata-se de uma selecção de fotos de Kate Moss tiradas pelo rei da fotografia de moda: imagens de backstage, de preparativos de desfiles, do mundo da Alta Costura, confissões de ambos. Mais de 100 imagens únicas a preto e branco.

PRADA – CAMPANHA OUTONO / INVERNO 2010-2011

Depois do breve preview, a marca Prada revela a versão completa da sua nova campanha Outono/Inverno 2010/2011.

LANVIN ABRE PRIMEIRA LOJA EM NOVA IORQUE

“Estou muito orgulhoso”, afirmou Alber Elbaz, director criativo da casa de moda francesa Lanvin, ao anunciar a morada da sua nova loja em Nova Iorque: Madison Avenue, 815.

Para uma localização tão especial, a empresa criou um novo conceito de loja que nada tem a ver com os seus espaços de Paris ou Tóquio. O objectivo era criar algo novo e que estivesse em sintonia com a arquitectura do edifício e a cidade.

Apesar de já ter loja própria em Nova Iorque, a marca continuará a vender os seus produtos nos habituais pontos de venda: Bergdorf Goodman e Barneys New York. O objectivo é conseguir que todos se complementem e se adaptem às necessidades específicas dos consumidores. Lanvin quer que as suas criações cheguem a todo o mundo, e já tem o próximo destino: Pequim.

quinta-feira, 22 de julho de 2010

GUCCI REEDITA MALA “NEW BAMBOO”

A marca Gucci acaba de lançar uma versão especial de edição limitada da mala “New Bamboo”, reservada exclusivamente às suas lojas de Capri, Cannes e Forte dei Marni. Criada em 1947, a “New Bamboo”, com a sua pega em bambu natural, tornou-se a it-bag da casa italiana.

Durante o desfile Primavera/Verão 2010, a directora criativa Frida Giannini apresentou a mala reeditada em novos materiais e numa paleta de azul. Desta vez, a “New Bamboo” é feita em pele de pitão e couro Cellarius, tem uma edição limitada de apenas 24 modelos numerados e uma etiqueta interior com a indicação "Europe Exclusive". Para assinalar o lançamento, as lojas de Capri, Cannes e Forte dei Marni apresentam a exposição "Bamboo Forever", que traça a história da mala através de fotografias históricas e de arquivo. A exposição está patente entre 22 e 24 de Julho na loja de Cannes e de 23 a 25 de Julho em Forte Dei Marni.

“EDWARD STEICHEN: IN HIGH FASHION”

Edward Steichen foi fotógrafo das revistas Vogue e Vanity Fair entre 1923 e 1937. Durante esse período, produziu imagens de um esplendor inigualável, usando o seu talento para dar glamour à cultura e moda contemporânea.

O livro “Edward Steichen: In High Fashion - The Conde Nast Years, 1923-1937”, editado pela Thames & Hudson, reproduz o melhor das fotografias de Edward Steichen, provenientes do arquivo Conde Nast, que inclui mais de 2000 imagens vintage originais. Até agora, apenas uma dezena destas imagens foi exposta ou publicada.

As décadas de 1920 e 1930 representam o ponto alto da carreira fotográfica de Steichen. O trabalho que fez para as revistas da Conde Nast ficará para sempre entre as mais notáveis criações fotográficas do século XX.


Edward Steichen (1879-1973) nasceu no Luxemburgo, mas cedo se mudou para os Estados Unidos, onde optou pela cidadania americana. Iniciou a sua carreira como fotógrafo aos 16 anos e aos 21 foi para Paris para estudar pintura. Em Nova Iorque, em 1905, juntou-se ao fotógrafo norte-americano Alfred Stieglitz e abriu a Gallery 291, onde se realizaram as primeiras exposições de alguns dos pintores mais representativos do século XX. Em 1923, foi contratado como fotógrafo-chefe das revistas Vanity Fair e Vogue, para as quais fotografou celebridades como Greta Garbo e Charles Chaplin. Durante a II Guerra Mundial dirigiu uma equipa fotográfica de combate da Marinha dos Estados Unidos e em 1947 foi nomeado director de fotografia do Museu de Arte Moderna de Nova Iorque (MOMA). Em 1955 preparou a exposição fotográfica "The Family of Man", que posteriormente deu volta ao mundo. Edward Steichen buscou a interpretação emotiva e impressionista nos seus temas e lutou para que a fotografia fosse reconhecida como uma manifestação formal de Arte.


CAMPANHA MIU MIU INVERNO 2011

Lindsey Wixson, Ginta Lapina, Daphne Groeneveld, Siri Tollerod protagonizam a campanha Outono/Inverno 2010/2011 da marca italiana Miu Miu.

Música: Generations of Love (Dj Filix Remix) - Phunk Investigation Vs. Boy George.

quarta-feira, 21 de julho de 2010

NUNO BALTAZAR – LISBOA PRIVATE SALES

Na sequência de vários pedidos de clientes da marca, o atelier Nuno Baltazar promove nos próximos dias 24 e 25 de Julho, um fim-de-semana de private sales no Showpress, em Lisboa.

Num ambiente informal e com horário alargado, o atelier Nuno Baltazar apresenta a colecção Primavera/Verão 2010 a todas as clientes e amigas da marca, que poderão comprar peças casuais e os looks sofisticados habituais, além de acessórios da estação, aos melhores preços.

Nuno Baltazar - Lisboa Private Sales
Dias 24 e 25 de Julho
10h00 > 13h30 14h30 > 20h00

Showpress
Av. da Liberdade, 212 - 1º Dto.
Lisboa

Para mais informações, contacte:
mail@nunobaltazar.com
Tel: 919549738 / 912301225

ANA VIDIGAL - MENINA LIMPA, MENINA SUJA

”Menina Limpa, Menina Suja” é o título de uma série de obras de Ana Vidigal datadas de 2000, assim como o tema da exposição que inaugura esta sexta-feira, 23 de Julho, no Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian e que constitui uma síntese perfeita dos trinta anos de trabalho da artista. Ana Vidigal (Lisboa, 1960) construiu um universo único a partir de múltiplas autorias, tanto plásticas como literárias. Os textos e signos visuais que surgem nas suas telas têm múltiplas origens e diversas hierarquias.

A mostra ”Menina Limpa, Menina Suja” pretende mostrar as várias dimensões da obra de Ana Vidigal, a qual é sobretudo associada à técnica da pintura. A própria artista chamou de “trabalho paralelo” a essa outra dimensão mais espacial e experimental. “Sem o trabalho paralelo a pintura seria outra; entre os materiais “sujos” da pintura e a “limpeza” dos materiais de escritório e de retrosaria existe um trânsito e um fluxo de quem deseja inverter pirâmides valorativas e trazer para primeiro plano o que habitualmente está em último”.

No início da exposição será apresentado um vídeo de 2000, intitulado “Domingo à Tarde”, que revela a prática, a metodologia e o processo criativo de Ana Vidigal, funcionado como chave para toda a sua obra.

”Menina Limpa, Menina Suja” estará em exibição até 26 de Setembro, no CAM.



DIANE VON FURSTENBERG LANÇA LINHA DE CASA

“A tua casa define quem és e quem queres ser”, afirma a designer americana Diane Von Furstenberg, que acaba de juntar-se à lista de profissionais de moda que decidiram lançar linhas de casa. A nova colecção DVF Home, lançada em parceria com a Springs Global, estará disponível a partir de Janeiro de 2010 nas lojas e no website de Diane Von Furstenberg.

A arte contemporânea e a natureza unem-se aos estampados das criações de moda de Diane Von Furstenberg e convertem-se nas principais fontes de inspiração desta linha que inclui lençóis, roupa de cama, peças para o banho, louça e acessórios de decoração.

Esta não é a primeira incursão da designer americana no mundo da decoração, já que na década de 1970 estabeleceu uma parceria com a Sears, e mais recentemente desenhou uma colecção de tapetes com a Rug Company.

“Ao invés de criar para o corpo, crio um ambiente. É a mesma coisa no que diz respeito à funcionalidade e necessidade de cor, felicidade e harmonia”, afirma a designer.

Glamour, design inovador e cores inesperadas são as propostas de Diane Von Furstenberg para encher o ambiente das nossas casas de energia e vitalidade.




terça-feira, 20 de julho de 2010

MIGUEL VIEIRA LANÇA APLICAÇÃO PARA IPHONE, IPAD E IPOD TOUCH

O designer de moda Miguel Vieira acaba de lançar uma aplicação para o iPhone, iPad e iPod Touch, que permite aos utilizadores acederem a todas as colecções da sua marca, a partir de dispositivos móveis. A aplicação já se encontra disponível para download gratuito, no iTunes (app store da Apple) através da pesquisa “Miguel Vieira”.

As colecções de Prêt-à-Porter, Sapatos, Jóias e Óculos estão disponíveis para visionamento, bem como a recente colecção de mobiliário. É também possível aceder aos vídeos dos desfiles Primavera/Verão 2010 e Outono/Inverno 2010-2011 que decorreram na ModaLisboa.

Esta aplicação partilha ainda todos os conteúdos das redes sociais onde a marca Miguel Vieira está presente: o blogue oficial, a página oficial de fãs do Facebook, o site da marca e o contacto telefónico com o atelier.

O conceito desta aplicação, inovadora em termos de design de moda nacional, é a possibilidade de oferecer novas formas de interacção e contacto entre a marca e o público Miguel Vieira.

Aceda já ao iTunes e faça o download.

LIST CHEGA A LISBOA

A marca italiana LIST inaugurou oficialmente a sua primeira loja em Lisboa no passado dia 1 de Julho. Ruben Dell'Ariccia, um dos dois criadores e director criativo da marca, marcou presença no evento, para dar a conhecer aos convidados o espírito e o conceito da List.

Interpretar os gostos da Mulher é o objectivo desta marca originária de Roma, que mistura inspiração e sobriedade, elegância e audácia. Femininas, contemporâneas e urbanas, as colecções da List primam pela rigorosa selecção de materiais, cortes refinados e pormenores inovadores, que tornam as peças únicas. Destaque também para as misturas de materiais como sedas com couros, chiffons, malhas de seda, em cores vibrantes e contemporâneas.

Além de Itália, a List tem lojas em vários países como Dubai, República Checa, Chipre, Arábia Saudita e agora em Portugal. A loja abriu as suas portas em Maio passado, nos Armazéns do Chiado, em Lisboa, e tem vindo a conquistar clientes diariamente.

http://www.listfashiongroup.it/


FOTOS EM BAIXO:
Interiores loja LIST
Ruben Dell'Ariccia e modelos
Mónica Lafayette e Susana Borges




segunda-feira, 19 de julho de 2010

EMILIO PUCCI POR VANESSA FRIEDMAN

A célebre editora de moda do jornal Financial Times, Vanessa Friedman, associou-se à editora de livros de arte Taschen e à filha de Emilio Pucci para prestar homenagem ao criador italiano, através de uma obra de mais de 400 páginas.

Ao longo dos seus 60 anos de carreira, Emilio Pucci distinguiu-se pelos seus tecidos fluidos e coloridas estampagens pop. Vestiu ícones como Marilyn Monroe, Jacquie Kennedy, Kelly Minogue ou Madonna. O novo livro, escrito por Vanessa Friedman e com uma introdução de Laudomia Pucci, a única filha do criador, traça o percurso do génio criativo através de diferentes capítulos repletos de desenhos, anedotas, citações, ilustrações e fotografias provenientes dos arquivos da Fundação Emilio Pucci, em Florença. Este mês será também lançada uma edição artística da obra, com uma capa forrada com um tecido vintage estampado e acompanhado de desenhos originais do criador. Trata-se de uma edição de coleccionador com apenas 500 exemplares e assinada por Laudomia Pucci. O livro formato XL custa 150 euros e a edição artística vintage 600 euros.


Emilio Pucci é especialmente recordado como o criador de estampagens geométricas multicoloridas, muito em voga nos anos 60, mas a sua contribuição para o mundo da moda foi muito mais expressiva. Pucci revolucionou a moda dos anos 50 com um conceito inédito, a união entre vestuário formal e desportivo, e transformou-se num fenómeno em todo o mundo.

O ano de 1967 ficou marcado pela chamada "puccimania", que se estendeu pela década de 70. A sua imagem de moda vanguardista colocou-o entre os grandes criadores dos anos 60 e 70. Pucci evidenciou a identidade da mulher com as suas inovadoras peças pintadas, estampadas e bordadas, produzidas com novos materiais. Além de estampagens únicas, o designer italiano criou também vários tecidos, como o jersey de seda, por ele patenteado como “Emilioform”.

Nos anos 80, assistiu-se à renovação do chamado "Made in Italy", impulsionado pelo desejo de profissionalismo e pelo retorno aos tecidos clássicos e naturais. O pronto-a-vestir ganhou força e surgiu o conceito de “fashion designer”. Estavam em voga as peças estruturadas com decorações sumptuosas e a marca Pucci voltou a criar roupa sofisticada com tecidos nobres e estampagens geométricas em tons pastéis.

Emilio Pucci recusou-se, no entanto, a descentralizar a sua produção. O seu gosto pelo trabalho de artesão fê-lo transformar o seu negócio num laboratório de pesquisa.

Emilio Pucci faleceu em 1992, mas ainda assistiu a um regresso imprevisto das suas criações às páginas das principais revistas de moda.

Em 2000, a sua marca passou a ser controlada pelo poderoso grupo de artigos de luxo, LVMH. O nome Emilio Pucci voltou, desde então, a figurar entre as mais importantes etiquetas de moda italiana e integrou o calendário da Semana de Moda de Milão.

A MÚSICA DE KAREN ELSON

O albúm “The Ghost who Walks" mistura rock, country e folk e revela uma nova faceta da modelo Karen Elson.

O disco foi produzido pelo seu marido Jack White (White Stripes) com a ajuda de mais 4 músicos, incluindo Jackson Smith, filho de Patti Smith. Romântico, vintage e delicado…


sexta-feira, 16 de julho de 2010

A FINE FRENZY

Alison Sudol é uma cantora, compositora e pianista norte-americana de música alternativa, conhecida profissionalmente como A Fine Frenzy. O nome foi tirado de um verso da obra "Sonhos de uma noite de Verão" de William Shakespeare. Clássicos da literatura de Charles Dickens, Lewis Carroll e C. S. Lewis são grandes inspirações para a artista.

O seu álbum de estreia, intitulado “One Cell in the Sea”, foi lançado em Julho de 2007, e atingiu a posição 91 na classificação da tabela Billboard 200. O segundo álbum, “A bomb in a birdcage”, apresentado o ano passado, assumiu a 28° lugar na lista. Em 2009, Alison lançou também “Oh Blue Christmas”.

A Fine Frenzy tem sido muito bem sucedida nos tops da Alemanha, Áustria, Suíça, Polónia, França, Brasil e outros países. A sua música tem aparecido em diversos programas e séries de televisão, assim como em filmes como Dan in Real Life (2007), Sleepwalking (2008) e Powder Blue (2009).

A música de A Fine Frenzy é poética, lírica e com temas fortemente emocionais, e os seus vídeos são igualmente intensos. Veja abaixo.

KARTELL + MOSCHINO

Mais uma parceria entre a marca italiana de mobiliário em plástico Kartell e a casa de moda Moschino. Depois do sucesso das cadeiras “Mademoiselle Moschino”, desenhadas pelo designer Philippe Starck e estofadas com tecidos Moschino, a Kartell lança agora “Bow Wow”, uma colecção de sabrinas para a Primavera/Verão 2011.

Elegantes, coloridas e muito leves, as sabrinas “Bow Wow” são fabricadas em plástico 100% reciclável entrelaçado e adornadas à frente com o clássico laço Moschino. Parecem ter sido feitas a partir de uma única tira de plástico, que se desloca em zig zag para envolver o pé, deixando alguns espaços vazados para as tornar mais frescas e confortáveis para o Verão. A colecção estará disponível a partir de Janeiro de 2011, nas lojas Moschino e Kartell.


A KARTELL foi fundada em 1949 por Giulio Castelli, um engenheiro químico que iniciou então o seu negócio no ramo dos produtos fabricados em plástico, primeiro com acessórios para carros, mais tarde com artigos para a casa e iluminação.

A Kartell investiu, desde o início, na pesquisa de novas tecnologias e no design. Na década de 1960 a marca começou a consolidar-se internacionalmente, iniciando o desenvolvimento de novas formas e também móveis.

Em 1988, Claudio Luti assumiu a direcção da empresa e estabeleceu uma parceria de sucesso com o designer italiano Philippe Starck. A união do espírito empreendedor e pragmatismo de Claudio Luti ao génio criativo de Philippe Starck resultou na exploração e transformação de plásticos em objectos com um design distinto e inconfundível: a combinação de diferentes materiais, a redefinição da sua espessura, a transparência e cor.