domingo, 10 de março de 2013

WHITE TENT


COLEÇÃO OUTONO / INVERNO 2013/14

DOWNLOAD PRESS RELEASE >



EM CONVERSA COM PEDRO NORONHA FEIO

Daily ModaLisboa - O mundo mudou e todos fazemos parte deste movimento de mudança. Como se adapta a Moda a esta transformação?
Pedro Noronha Feio - A moda tem duas vertentes. Tem a vertente do sonho que vemos em desfiles de Alta Costura, e tem a vertente pragmática que é comercial. Neste tempo de mudança, em que surgem novos hábitos de consumo e novos modos de vida, a moda tem que se adaptar, tanto a nível económico como ao nível da comunicação e da ética, para conseguir manter-se a par com estes os novos padrões e continuar acessível às pessoas.

- Qual é para si a definição contemporânea de luxo?
O luxo para mim é poder ter algo exclusivo ou algo muitíssimo bem feito, com materiais nobres ou peças inovadores. As peças não têm que ser necessariamente de Alta Costura ou peças exclusivas de design, mas há pequenos nichos, pequenos projetos, pequenas iniciativas locais, pequenos criadores que têm um trabalho extraordinário e poder aceder a este género de trabalho, com peças muito bem construídas, feitas com padrões éticos, sociais e ambientais contemporâneos, que são também os nossos da White Tent, para mim isso é o verdadeiro luxo, é poder usufruir dessa nova tipologia de produtos e que no fundo são o futuro da moda.

- No atual conceito de moda o que valoriza mais: o design ou o corte?
Na White Tent valorizamos muito tanto o design, como o conceito e o corte. Um não pode passar sem o outro, o design sem um bom corte não funciona e o corte sem um bom design também não.

- De todas as coleções que a White Tent já desenhou, qual foi para si a mais memorável?
São várias coleções memoráveis, porque marcaram etapas diferentes de execução da White Tent. A primeira foi importante porque lançou a White Tent e esta última é igualmente importante porque marca o ponto de viragem na linguagem da marca e na relação com os clientes e com os seus mercados.

- Gosta de voltar a coleções antigas e dar-lhes uma nova vida?
Sim gosto, aliás nesta coleção fizemos um pouco isso. Fomos buscar elementos que resultaram em coleções anteriores e que nos caracterizam, mas que não tinham sido devidamente explorados e dos quais tínhamos indicadores de mercado de que seriam um bom caminho e desenvolvemo-los para criar um novo equilíbrio da marca.

- O que vos inspirou e quais as vossas propostas para o outono / inverno 13/14?
Esta coleção foi precisamente uma continuação de elementos de várias coleções anteriores que considerámos fortes, testámos no mercado e dos quais tivemos uma resposta positiva e achámos que era o caminho devido para o sucesso ou para o equilíbrio da marca. Temos uma grande seleção de malhas, afastámo-nos da silhueta oversized e começámos a trabalhar uma silhueta mais justa, mais delgada, mais sexy e feminina. Mesmo nos materiais, aliados a esta silhueta, usámos estampados de foil, dourados, lurex, para tornar a coleção mais feminina, menos andrógina, mais apelativa.



DESFILE



FOTOGRAFIAS: © RUI VASCO





Sem comentários: