domingo, 10 de março de 2013

DINO ALVES


COLEÇÃO OUTONO / INVERNO 2013/14

DOWNLOAD PRESS RELEASE >



EM CONVERSA COM DINO ALVES

Daily ModaLisboa - O mundo mudou e todos fazemos parte deste movimento de mudança. Como se adapta a Moda a esta transformação?
Dino Alves - No conceito de Moda já está inerente o de mudança e como tal, ela própria contribui para a transformação que assistimos no mundo de hoje. Dos criadores e outros fazedores de moda esperam-se constantemente ideias novas e mudança a cada estação. A parte visual da moda é o reflexo de comportamento que muda conforme os hábitos e a evolução dos tempos. Assim, a moda adapta-se a essa transformação naturalmente da mesma forma que o homem porque a moda deve vir de dentro para fora e não de fora para dentro.

- Qual é para si a definição contemporânea de luxo?
Elegância, diferenciação, estilo e conforto.

- No atual conceito de moda o que valoriza mais: o design ou o corte?
Eu sempre valorizei muito as ideias, os conceitos e a originalidade, nesse sentido poderei dizer que talvez valorize mais o design, embora reconheça que o corte é muito importante e que ambas as partes não se dissociem.
Não adianta criarmos o que já foi criado e como artistas, criadores ou designers a nossa obrigação é apresentar sempre novas propostas e pensamentos.


- De todas as coleções que já desenhou, qual foi para si a mais memorável?
É difícil eleger uma, porque todas são uma espécie de “meus filhos”, nasceram de mim, literalmente de dentro de mim, e só assim passarão a honestidade precisa e que o público reconhece e valoriza. Mas a ter que o fazer escolho a coleção “He, She and Me” por todos os motivos e sobretudo pela diferença na apresentação, pela reação que causou e sobretudo pelo voto de confiança que todos os modelos intervenientes depositaram em mim, sem reservas e preconceitos. Foi realmente um grande gesto de amizade.

- Gosta de voltar a coleções antigas e dar-lhes uma nova vida?
Sim, a linguagem de cada um é um caminho e as ideias surgem umas das outras, num seguimento de raciocínio umas vezes lógico, outras não. Por isso, podemos sempre recuar para “apanhar o fio à meada”.

- O que o inspirou e quais as suas propostas para o outono / inverno 13/14?
Inspirou-me a vontade de olhar para as pessoas, com o seu estilo e os seus looks e ler um texto, uma história diferente em cada uma delas. Com os seus comportamentos, opiniões, objetos que possuem, roupa que vestem, elas podem contar-nos essa história, diferente de todas as outras, quando vividas com honestidade e singularidade. Muitos vestidos, alguns casacos, e outro tipo de abrigos, em cores neutras misturadas com outras fortes, como o beringela vivo. Silhueta justa, pregas e machos e detalhes que remetem para páginas e livros, escritas ou em branco para podermos contar as nossas histórias.



DESFILE



FOTOGRAFIAS: © RUI VASCO


Sem comentários: