sábado, 13 de outubro de 2012

LIDIJA KOLOVRAT


COLEÇÃO VERÃO 2013

DOWNLOAD PRESS RELEASE >



EM CONVERSA COM LIDIJA KOLOVRAT

Daily ModaLisboa - Qual considera ser o ADN da sua marca?
Lidija Kolovrat – A minha principal preocupação é a qualidade, uma exigência de técnica, de material, de cor, de conceito, porque além do vestuário, eu pretendo transmitir a sua relação com o corpo, no sentido em que a roupa representa as pessoas. Quando faço roupa represento pessoas.

- Qual a peça de vestuário que nunca pode faltar nas suas coleções?
Eu não tenho um esquema que sigo em todas as coleções. Cada coleção tem a sua própria inspiração e portanto a sua peça elemento. Uma coleção é como uma árvore: nasceu na Tailândia, tem tantas folhas, portanto é um produto do sentimento no momento. Mas claro que há um esquema e uma experiência que influenciam as minhas opções.

- Considera que a Moda pode afetar o modo como uma pessoa se sente ou atua?
Claramente. Quando eu faço uma peça por medida para uma pessoa em particular, eu considero muito o modo como essa pessoa se sente e como vai vestir essa peça. Porque se vestimos uma peça vamos andar de uma forma, se vestimos outra, andamos de outro modo. A forma e o movimento de uma peça de roupa pode influenciar muito o nosso modo de estar.

- O que a inspirou nesta estação?
O que me inspirou foi a arte de Namban, que os portugueses levaram numa missão ao Japão no século XVI. Mas a minha perspetiva não está relacionada com factos históricos: eu tenho que ter um paradoxo e uma pesquisa que inverta os elementos. A coleção tem como título “A Priest is going to a Wild Party” e se num momento a inspiração era a arte de Namban, no outro momento revelou-se outra: fomos pesquisar a cruz como símbolo, e descobrimos que a cruz faz uma casa. Eu gosto de ‘iconizar’ e ‘desiconizar’ as coisas e Portugal é muito influenciado pela cultura católica. O símbolo da cruz fala muito alto e para mim o trabalho de um artista é desmistificar esse simbolismo, analisá-lo de uma forma profunda e saber qual é a sua origem e a sua força.

- Que propostas vai apresentar nesta edição da ModaLisboa?
Nesta estação trabalhámos muito drapeados integrados e volumes sobre peças planas. Há um aglomerado de linguagens.

- A quem dedica esta coleção?
Dedico esta coleção à minha equipa e ao seu esforço e empenho.



DESFILE























Sem comentários: